quinta-feira, Março 26, 2009

No copy ad

Eu sou copy, não de nascença, mas por acidente, e se calhar por isso mesmo amo peças sem copy. Ok, o logo da marca não conta como copy. Sou só eu? A imagem é, realmente, tudo? É que se for, rapidamente passo para fotógrafo. Ouvi dizer que se ganha melhor e tudo.

4 Comments:

Blogger S. said...

Tu amas é o tipo "caladinha", tou mesmo a ver.
Talvez sejas criativo na função de copy, talvez seja mais isso. Quem é mesmo mesmo, mas mesmo mesmo copy, adora peças com BOM COPY, textos que desejarias ter sido tu a escrever, palavras que sabes que são insubstiuíveis. Claro que um bom copy também sabe quando as palavras apenas têm lugar entre as orelhas de quem lê uma imagem. Talvez este também seja o teu caso, hoje. :)

1:00 da tarde  
Anonymous F. said...

Mas calma aí que também amo peças apenas com copy hein? é o caso da campanha da Fischer, dos anúncios do BPP ou tantos outros. Só estou a detectar a situação paradoxa em mim de que, como copy, gosto bastante de peças sem texto. :p

3:20 da tarde  
Blogger bruno said...

Percebo-te perfeitamente. Tenho uma peça destas no meu folio precisamente porque também acho que há alguns casos onde o copy pode atrapalhar. Mas é ghost.
Não conheço nenhum cliente em Portugal capaz de aprovar uma imprensa assim. :/

Mas também sou adepto dos anúncios com muito e bom copy. Enfim, cada briefing é um briefing, como diz o outro.

5:12 da tarde  
Blogger HUGO said...

Eu gosto é de All Types.

11:09 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home